2022 Ano Europeu da Juventude

 

2022 proclamado como Ano Europeu da Juventude é uma homenagem que o Conselho e o Parlamento Europeu pretendem fazer aos jovens “pelos esforços empreendidos para superarem as dificuldades causadas pela Covid-19” e vai contar com conferências, eventos e campanhas de informação e promoção, que terão expressão em território nacional.

O período pandémico tem sido particularmente difícil para os jovens, pois viram-se confrontados com o fecho de escolas, privados de estarem com os amigos e de atividades de lazer. Viram-se privados de poderem viver em modo seguro. “Merecem, então, um Ano Europeu que os coloque no centro das atenções e merecem ser ouvidos no que concerne às suas preocupações, que são muitas.”, segundo Simona Kustec, ministra da Educação, da Ciência e do Desporto da Eslovénia.

Segundo os dados revelados através do inquérito do Eurobarómetro lançado em setembro, são muitas as dificuldades e as preocupações que afetam os jovens. Consideram prioritário resolver problemas como o combate à pobreza e às desigualdades sociais (43%), o combate às alterações climáticas e a proteção do ambiente (39%) e a criação de emprego (37%).

Dos mais de 18.000 jovens ouvidos na UE, 87% diz estar envolvido em pelo menos uma atividade política ou cívica, no entanto mais de metade (53%) admite sentir que não tem muito ou nada a dizer sobre as decisões, leis e políticas que afetam as suas áreas de residência.

O inquérito mostra ainda que 55% dos jovens diz não perceber quase nada sobre a União Europeia e que apenas 23% dos jovens da UE confia nos líderes europeus, percentagem inferior aos 37% de jovens portugueses que confiam nos seus representantes.

Dos 564 jovens portugueses que responderam ao inquérito, a maioria (62%) vê no voto a forma mais eficaz de serem ouvidos pelos decisores políticos, mais de 20% do que a amostra geral dos jovens europeus (41%).

X