Maria Miguel: "Vale sempre a pena sonhar, os sonhos são a medida das nossas realizações"
29 MAR 2019

Maria Miguel: "Vale sempre a pena sonhar, os sonhos são a medida das nossas realizações"

Maria Miguel é de Braga, sabemos que tem saudades de casa enquanto viaja pelo mundo. Na sua simplicidade, contou-nos que não procurou a moda, foi a moda que a encontrou. Talvez tenhamos perdido uma grande jogadora de futebol, que era o seu sonho, mas ganhamos umas das melhores modelos do mundo. Apaixonou Saint Laurent e hoje é a única modelo exclusiva da marca. 

No dia 28 de setembro de 2017, Maria Miguel estreou-se em grande. Não só foi a primeira modelo portuguesa a desfilar para a marca fundada por Yves Saint Laurent, como, com apenas 16 anos, abriu o dito desfile da coleção primavera-verão 2018. 

 

Maria Miguel, este é o nome que já todos conhecem e se orgulham. Podes levantar um pouco o véu e falar um pouco de ti?

Não sei muito que dizer. Sou uma pessoa como tantas outras. Mas com 1,80 metros, o que me permitiu estar aqui a responder a esta entrevista.

Podemos afirmar que a tua tia foi a grande impulsionadora desta tua aventura?

A minha tia foi a primeira impulsionadora. Mas tenho de juntar a L´Agence, a Next e os meus pais que sempre me apoiaram.

Por seres ainda tão jovem sentes que há coisas na tua vida que te podem escapar porque decidiste abraçar este novo mundo?

Essa é a dúvida que todos os dias me assola.  Mas a vida é mesmo assim, perdem-se umas coisas para ganhar outras. E no fim, sou uma privilegiada, mesmo com o tanto que deixo de viver.

Na azáfama do teu dia-a-dia quais são as coisas simples da vida que que mais sentes falta?

Um jantar, uma risada com os amigos, um abraço...

Desfilaste para a Saint Laurent  em setembro do mesmo ano. Como é que tudo isso aconteceu?
Depois de uma casting sem espectativas, fui escolhida. A seguir, foi tudo magnífico. Aquele desfile é sem dúvida um momento marcante na minha vida. Também por ser o primeiro, mas sobretudo porque foi grandioso. Um cenário inigualável.

Braga é a tua cidade, aquela que te viu crescer. Como vês o crescimento da tua cidade?

Braga é uma cidade linda de gente acolhedora. Tem crescido bem e estruturada, o centro é magnifico e percebe-se muito a  qualidade de vida. Respira-se bem. Quer no sentido literal, quer, sobretudo no sentido de que nos sentimos sempre bem.  Pequena, mas com tudo. E muito tranquila mas moderna. 

Para ti, que memórias te deixaram a cidade de Braga? Há alguma história especial que nos queiras contar?

Saí cedo de Braga. Mas é a cidade onde passo os meus Natais, e isso diz tudo. Onde reencontro amigos de sempre e a família, onde tenho os meus cantinhos.

Sentes que este trabalho que estás a fazer (tão bem) faz de ti e do teu trabalho uma inspiração para a nova geração de modelos nacionais? 
Todos nos inspiramos em alguém. E se eu servir para isso então ótimo. É bom que as pessoas percebam que, em todas as áreas, podemos lá chegar. Um pouquinho de sorte, e muita resiliência.

Todos sabemos que o mercado português é um mercado pequeno. Mesmo assim acreditas que vale a pena sonhar?

Vale sempre a pena sonhar. Os sonhos são a medida das nossas realizações. É preciso sonhar, acreditar, lutar, não desistir...às vezes acontece, outras não. Voltar então a sonhar, acreditar, lutar e não desistir.

Que sonhos e projetos tem a Maria Miguel para um futuro próximo?

Um dia de cada vez, e tentar conciliar esta vida com os estudos. Se assim for, posso continuar livre. Se não conseguir, tenho de optar e vou perder liberdade.

Portugal está no teu mapa interior para próximos trabalhos?

Gostava muito de trabalhar em Portugal, por tudo, mas também porque era sinal de que estaria em casa. Um dia isso vai acontecer.