Fundo Recomeçar - Apoio ao Associativismo Jovem
27 FEV 2019

Fundo Recomeçar - Apoio ao Associativismo Jovem

O Fundo Recomeçar - Apoio ao Associativismo Jovem é promovido pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e pelo Instituto Português do Desporto e Juventude, IP (IPDJ), que se destina a apoiar financeiramente, de forma direta ou indireta, crianças e jovens residentes nos concelhos afetados pelos incêndios de Outubro 2017, beneficiárias de abono de família pelo 1º escalão de rendimentos. Os objetivos gerais passam por apoiar atividades que dinamizem as populações das zonas do território de Portugal fortemente atingidas pelos incêndios de 15 e 16 de outubro de 2017; beneficiar o desenvolvimento das zonas afetadas pelos referidos incêndios e interligação com o restante território e promover a recuperação de infraestruturas e equipamentos afetados pelos mesmos.

São objetivos específicos:

a) mobilizar e reforçar o potencial das entidades inscritas no RNAJ;

b) valorizar a intervenção dos jovens portugueses no plano cívico e participativo;

c) reforçar sinergias locais de atuação e fomentar parcerias para a intervenção e reabilitação dos territórios afetados; 

d) colocar a experiência, recursos e atividades associativas como mais-valia para as populações afetadas pelos incêndios de 15 e 16 de outubro de 2017;

e) reforçar o diálogo e solidariedade intergeracionais.

No concelho de Braga, as freguesias elegíveis são: União de Freguesias de Morreira e Trandeiras Esporões; União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães; União de Freguesias de Nogueiró e Tenões; Espinho; União de Freguesias de Este (São Pedro e São Mamede); União de Freguesias de Santa Lucrécia de Algeriz e Navarra; União de Freguesias de Crespos e Pousada; Adaúfe. 

A apresentação de candidaturas pode ser feita pelas seguintes entidades, inscritas e efetivas no Registo Nacional do Associativismo Jovem (RNAJ):

• Associações Juvenis;

• Federações de Associações Juvenis;

• Associações de Estudantes;

• Federações de Associações de Estudantes;

• Grupos Informais de Jovens (desde que devem ser provenientes das freguesias afetadas pelos incêndios de 15 e 16 de outubro de 2017);

• Associações Equiparadas a Associações Juvenis (com exceção das entidades previstas no nº 2 do artigo 3º da Lei nº 23/2006, de 23 de junho).  

 

Para mais informações consultar http://mais.scml.pt/recomecar/