“despressionar”

Olá! Ainda bem que apareceste porque falaremos de algo que poderá estar a afetar-te ou do qual te poderás prevenir.

Caracterizada por um conjunto de sentimentos e pensamentos dolorosos, a depressão é muitas vezes a resposta da tua mente e do teu corpo às perdas, desilusões, deceções, aos elevados níveis de exigência da sociedade atual, às preocupações com o futuro e à dificuldade em te identificares com o mundo que te rodeia. Muito mais do que tristeza, são sentimentos profundos de desânimo, de inadequação, de baixa-auto-estima, de perda de interesse e entusiasmo por tudo e, no limite, até pela própria vida. A boa notícia é que existem antidepressivos eficazes e que dependem de ti e só de ti e que poderão ajudar-te no combate ou na prevenção.

Um antidepressivo poderoso a saberes é a autodeterminação, ou seja, expressa, as tuas opiniões, ideias, vontades, gostos, direitos, demarca-te dos outros. Respeita e segue a tua natureza. A autodeterminação é uma necessidade básica de todos, pois constitui um mecanismo de sobrevivência psíquica e psicológica essencial para te adaptares de forma saudável às adversidades da vida e, muito importante, sem te perderes de ti próprio/a.  

Outro incontornável antidepressivo é a aceitação da raiva, da tristeza, dos medos das inseguranças. Não fujas destas emoções ou sentimentos, enfrenta-os, aceita-os, assume-os. As fragilidades são aquilo que fazem de ti um ser humano.   Aprenderás desta forma e enfrentar desafios, frustrações e inseguranças.

Como não há duas sem três impõe –se mais um antidepressivo e que consiste na partilha, com alguém da tua confiança, claro, dos sentimentos e emoções de que falámos atrás. Falar vai aliviar-te e fazer com que te sintas menos só. Enquanto falas ouves a tua própria voz sobre aquilo que sentes e isso ajudar-te -á a encontrar soluções e também ouvir a perspetiva do teu ouvinte. Falar sobre o que sentes ajuda-te a regular as tuas próprias emoções. Falar ajuda!

Celeste Peixoto

X